segunda-feira, 4 de junho de 2012

DH Ginetes



Ontem a pista dos Ginetes encontrava-se no estado que as imagens demonstram, esta pista seca é sem duvida uma das mais espectaculares e exigentes que temos por cá, molhada transforma-se num "pantano" a sua falta de capacidade de absorver e escoar a água faz com que a mesma se transforme numa enorme poça de lama, nestas condições penso que deverão ter sido muito poucos os atletas que ontem tiveram prazer em andar de bicicleta.
Ao contrario do que vinha sendo habitual este ano, notou-se uma reduzida adesão do publico, o que não é de admirar porque para além da prova se realizar num local um tanto remoto, os acessos e locais de estacionamento tanto por cima como por baixo são algo complicados. Depois de se terem realizado realizado 3 provas este ano em que o transporte dos atletas nao levava mais de 5 minutos, nesta o transporte quando não existem precalços são cerca de 25 minutos, se calhar convinha repensar se vale a pena continuar a realizar uma prova nestas condições ainda mais quando o trilho depois de se realizar a prova fica o resto do ano praticamente ao abandono.

4 comentários:

PPacheco disse...

Apesar desta prova não ter proporcionado grandes momentos de DH, o filme retrata bem as dificuldades sentidas e o péssimo estado do trilho !
Acho que não havia necessidade.
O vídeo está fixe e grande música, principalmente a última !
Abraço.

Crispim Ponte disse...

O João e o António passavam ali muito bem!
Bom vídeo.
Abraço

melo disse...

Torrentes de lama...
Realmente sábado ainda se andava, mas nestas condições...
Devido a estas situações imprevisiveis é que no mundial e no europeu se fazem as qualificações ao final da tarde de sábado, salvaguardando um resultado.
Mandar cadetes e juniores trilho abaixo nestas condições é uma decisão corajosa.
Enfim é um assunto a ter em conta, e para discutir entre todos no fim do ano quando se preparar a nova temporada.

Crispim Ponte disse...

Concordo Mestre Luís.
Os mais experientes têm de reconhecer os mais inexperientes ajudando e ensinando-os para evoluírem, mas também alertarem quando não estão reunidas as condições para eles. Falo no geral, não desta prova em particular porque não estive lá.
Até porque coragem é sempre uma virtude quando corre tudo bem. Quando, infelizmente, não corre tão bem, já se dá outro nome à coisa. Assuntos para serem falados e discutidos entre todos os participantes, afinal somos nós que descemos.

Abraços